sábado, 26 de dezembro de 2009

O sentido simples de Colossensses 1:15 e João 1:18

CRISTO – O PRIMOGÊNITO

O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.Porque nele foram criadas todas {as coisas} que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele.

E ele é antes de todas {as coisas,} e todas {as coisas} subsistem por ele.

E ele é a cabeça do corpo da igreja; é o princípio {e} o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência.

Cristo é o Primogênito no sentido de ser o primeiro e o mais importante ser que se originou de Deus - não somente referente à sua posição destacada em relação a todas as outras coisas, mas no sentido básico de ter surgido antes da criação geral de Deus. É claro que, quando se diz que ele é antes de todas as coisas, exclui-se dentre tais coisas seu Deus e Pai, o qual nunca teve começo.

Ele é o primogênito dentro os mortos, pois sua morte e posterior ressurreição foi ímpar com relação às demais pessoas que morreram e ressuscitaram. Dentre todos os mortos ele foi o primeiro a ressuscitar para a vida imortal, estando isento da autoridade da segunda morte. Ele é as primícias de todos os fiéis que aguardam a futura vida imortal - “os que são de Cristo, na sua vinda”, conforme 1Corintios 15:23.

Existem casos nas Escrituras de pessoas (Israel, Efraim, Davi, etc) que não eram primogênitos de fato, mas passaram a ocupar tal posição e a usufruir privilégios de primogenitura por decisão superior. No caso do Filho de Deus, o qual é antes de todas as coisas, ele possui direitos de primogenitura originais, diferentemente dos exemplos acima citados. Por exemplo, no caso de Davi, o mesmo recebeu de Deus o ‘lugar de primogênito’, enquanto o Filho unigênito de Deus é primogênito com relação a todas as coisas que surgiram a partir de Deus – ele é primogênito tanto com referência ao tempo, quanto à posição.

Enfim, o nosso Senhor Jesus é realmente o Unigênito Filho de Deus, o único ser que se originou do próprio Deus, de um modo sobrenatural, além de nossa compreensão, existindo antes de todas as coisas que Deus, o Pai, criou mediante ele. Sim, Deus o “constituiu herdeiro de tudo, por meio dele fez também o mundo”. – Hebreus 1:2. Ele certamente tinha uma posição exaltada nos céus, mas posteriormente a abandonou ao tornar-se totalmente homem. Porém, ao vencer o mundo e a morte, foi glorificado à posição destacada que tinha junto do Pai, mesmo “antes que o mundo existisse”. – João 17:5.

Entretanto, devemos respeitar a opinião dos que negam a existência pré-humana do Filho de Deus, desde que – é claro – aceitem a sua plena humanidade, por meio da qual assumiu o papel de Segundo Adão e ofereceu a si próprio com sacrifício propiciatório em nosso favor. Alem disso, é importante nunca esquecermos de destacar a realidade de sua ressurreição e sua exaltação à destra de Deus. Sim, amados: se Cristo não morreu e não ressuscitou nossa fé é vã, assim como nossa esperança. Que estejamos, portanto, atentos a tais importantes fundamentos da nossa fé.

Adriano C. da Silva

Igreja em Manaus/AM

Fonte: http://www.adventistas-bereanos.com.br/

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Desafio de fé - Eu discordaria e você?

Um professor ateu desafiou seus alunos com esta pergunta: - Deus fez tudo que existe? Um estudante respondeu corajosamente: - "Sim, fez!" - Deus fez tudo, mesmo? Sim, professor - respondeu o jovem.
O professor replicou: - Se Deus fez todas as coisas, então Deus fez o mal, pois o mal existe, e considerando-se que nossas ações são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mal.
O estudante calou-se diante de tal resposta e o professor, feliz, se vangloriava de haver provado uma vez mais que a Fé era um mito. Outro estudante levantou sua mão e disse: - Posso lhe fazer uma pergunta, professor? Sem dúvida, respondeu-lhe o professor.
O jovem ficou de pé e perguntou: - Professor, o frio existe? - Mas que pergunta é essa? Claro que existe. Você por acaso nunca sentiu frio? O rapaz respondeu: - Na verdade, professor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na realidade é ausência de calor.
Todo corpo ou objeto pode ser estudado quando tem ou transmite energia, mas é o calor e não o frio que faz com que tal corpo tenha ou transmita energia. O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio não existe. Criamos esse termo para descrever como nos sentimos quando nos falta o calor. - E a escuridão, existe? - continuou o estudante. O professor respondeu: - Mas é claro que sim.
O estudante respondeu: - Novamente o senhor se engana, a escuridão tampouco existe. A escuridão é na verdade a ausência de luz. Podemos estudar a luz, mas a escuridão não. O prisma de Newton decompõe a luz branca nas várias cores de que se compõe, com seus diferentes comprimentos de onda. A escuridão não. Um simples raio de luz rasga as trevas e ilumina a superfície que a luz toca. Como se faz para determinar quão escuro está um determinado local do espaço?
Apenas com base na quantidade de luz presente nesse local, não é mesmo? Escuridão é um termo que o homem criou para descrever o que acontece quando não há luz presente. Finalmente, o jovem estudante perguntou ao professor: - Diga professor, o mal existe? Ele respondeu: - Claro que existe. Como eu disse no início da aula, vemos roubos, crimes e violência diariamente em todas as partes do mundo, essas coisas são o mal.
Então o estudante respondeu: - O mal não existe, professor, ou ao menos não existe por si só. O mal é simplesmente a ausência de Deus. É, como nos casos anteriores, um termo que o homem criou para descrever essa ausência de Deus. Deus não criou o mal. Não é como a Fé ou o Amor, que existem como existe a Luz e o Calor. O mal resulta de que a humanidade não tenha Deus presente em seus corações. É como o frio que surge quando não há calor, ou a escuridão que acontece quando não há luz.

(Autor desconhecido)

http://aureliomcgomes.blogspot.com/

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

O deserto de hoje

Todos nós, querendo ou não, passaremos pelo deserto, que o povo de Israel passou. Mas o nosso deserto de hoje, parece tão ou mais difícil do que o primeiro. Porque será? Será que é por causa da tecnologia? Da liberação feminina? Do governo? De nós mesmos?

O que mais deveria nos interessar, não é porque passamos pelo deserto, mas sim, como passamos por ele. Temos o deserto diante de nós, um grande caminho a percorrer. O que a gente não pode fazer é murmurar como o Israel de Deus murmurou na época de Moissés. Mas o que fazer então, no meio de tanta imoralidade, tanta violência, falta de amor, egoísmo e tantas outras coisas que afetam a nossa vida, e não nos deixam atravessar o deserto? Devemos confiar e esperar.
Somente isso?
É.
Fé e confiança tem que andar de mãos dadas, ou então tudo dará errado. O povo de Israel peregrinou no deserto por quarenta anos, somente porque não confiou no seu Deus. Moisés foi o intermediário entre Deus e o povo, e mesmo em face da falta de fé do povo, ele não se deixou abater. Hoje, ele está entre os heróis da fé. No deserto de hoje, Cristo, é o nosso intermediário. Cristo é o mediador por excelência. Ele é a nossa paz, nossa justiça. Foi somente através dEle que Deus nos concedeu livre acesso a Ele. Se pararmos para ouvir o que Cristo tem a nos dizer hoje, ficaríamos extasiados.
Com certeza você O ouvirá dizer: Crê somente! Lucas 8:50, Marcos 5:36

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Tô sem um tempinho bom prá escrever, vou ver se daqui há uns dias eu posto algo bem legal. Fiquem com o Deus Altissímo!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

É fácil ser crente...


Quando só precisamos imitar os mediocres e caminhar na mesma direção.
Quando não precisamos atender qualquer exigência de vida disciplinada, só precisamos estar atualizados com as últimas novidades do varejão gospel.
Quando vamos à igreja procurando entretenimento, e é isso mesmo que encontramos.
Quando o parametro de vida piedosa são as pessoas rasas da comunidade, ou pior ainda, o avivalista "itinerrante" metido a profundo e sua fabriquinha de ilusões. Gente que insiste em reduzir Deus a uma equação matemática e a "tão grande salvação" a um sistema de gratificação e castigo.
Quando o "fogo" do Espírito (será?!) é mais importante do que o fruto do Espírito (Gl.5.22)
Quando o culto serve para aliviar as tensões e justificar o "vale-tudo nosso de cada dia", ou seja, apenas um momento de catarse em que Deus não passa de um coadjuvante de luxo e nunca o centro da reunião.
Quando ser fiel, é mesquinhamente ser dizimista e ofertante. Esse tipo de dízimo, é apenas o "pedágio da alienação", uma espécie de indulgência, pois se sou fiel apenas dizimando não importa o resto.
Quando a Ceia não tem relevância, a não ser como climáx do fetiche hipocondriaco generalizado, porque hoje se você entrar em algumas igrejas com saúde, logo arrumarão uma doença pra você, pois o culto (será?!) tem que ter cura! É a ressurreição da velha máxima de repartição pública: "Criar dificuldade para vender facilidade"
Quando a ordem é cantar sem pensar no conteúdo do que se canta, e de preferencia os hits triunfalistas do momento. Isso inclui as músicas longas de uma frase só, os mantras evangélicos,música "pra sentir", As aberrações teológicas do tipo que convidam Jesus para entrar em casa depois de anos na igreja, ou as vitórias revanchistas com sabor mel, ou ainda as chuvas intermináveis que não causam inundações. Enfim, como diria Stanislaw Ponte Preta, todo o repertório do FEBEAPA (Festival de Besteira que Assola o País)

É fácil ser crente no evangelho da "graça barata", pois como disse Bonheffer:
"Graça barata é a pregação do perdão sem arrependimento, é o batismo sem a disciplina comunitária, é a Ceia do Senhor sem confissão de pecados, é a absolvição sem confissão pessoal. a graça barata é a graça sem discipulado, sem cruz, graça sem Jesus vivo, encarnado. A graça preciosa é o tesouro oculto no campo, por amor do qual o ser humano sai e vende com alegria tudo quanto tem; a pérola preciosa, para cuja aquisição o comerciante se desfaz de todos os seus bens; o senhorio régio de Cristo, por amor do qual o ser humano arranca o olho que o faz tropeçar; o chamado de Jesus Cristo, pelo qual o díscipulo larga as redes e o segue." (Bonhoeffer. Discipulado, Ed Sinodal,2004, p.10)

Que o Senhor nos livre desse evangelho de conveniências e facilidades, pois é "outro evangelho."

Retirado do precioso blog: http://adoracaoepregacao.blogspot.com/

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Falta de tempo!!!


Nossa gente, quanto tempo! Estou com falta de tempo crônica! Me desliguei um pouco da obra de Deus (para vergonha minha), porque estou cheia de trabalho. Mas agora, respirando fundo, posso ver claramente o que está acontecendo. Amados, sinto Deus realizando uma grande obra em minha vida. Como em tudo na vida, há inimigos esperando que eu caia, mas pelo graça salvadora de Deus em Cristo, permanecerei em pé, pois seguro firmemente nas mãos do Pai!

Espero que lembrem de mim em suas orações, pois oro por vós todos os dias.

Uma ótima quinta feira para todos, fiquem com Deus.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Por que memorizar a Escritura? - John Piper

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Orações

Galera, quando tiverem uma folguinha, orem por minha tia Mariselma. Ela está muito doente. Tá com uma hérnia de disco estourada, quase ficando paralítica, teve vários tumores no corpo, fez quimioterapia, agora vai para a radioterapia. Conto as orações, pois "a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos." (Tiago 5:15-16)

sábado, 29 de agosto de 2009

Matéria da Revista Veja‏

Recetemente eu estava lendo a revista Veja (edição 1997 - 28 de fevereiro de 2007), e me deparei com uma matéria e tanto sobre os santos católicos. Me surpreendeu o fato de muitos "cristãos" que se dizem crer em um só Deus, acreditarem nas "doutrinas" da Igreja Católica. Nada contra os chamados "fiéis", mas sim contra os seus ensinamentos.

Vou transpor aqui o que me chamou mais a atenção, abaixo o link:

"Esse catolicismo dos Doutores foi fundamental para consolidar o aparelho da Igreja - sem o qual não haveria o resto - mas ele só conta parte da história.
As quatro "divindades" de primeira grandeza, não por acaso, se dedicaram, de alguma forma a sustentar a existência da Santíssima Trindade, manifestações distintas - Pai, Filho e Espírito Santo - de um só Deus e feitas da mesma substância.
Observe: essa questão não está posta nos Evangelhos.
Jesus Cristo não se atreveu a explicá-la. Ela foi adquirindo importância capital na Igreja à medida que esta se expandia e se confundia com o próprio poder secular, terreno - paralelamente ao qual, se bem se lembra, havia nascido: O Messias não queria saber de César; o reino de Seu Pai não era deste mundo.
Mas o da Igreja Católica era. E a sua teologia pode ser acusada de tudo, menos de ser simples ou simplista.
Tanto quanto um grego ou romano comuns conheciam pouco da cosmogonia pagâ, um cristão do povo pouco entendia desse Deus a um só tempo tripartido e uno, matéria de acalorados debates teológicos. Ele não bastava para responder a todas as angústias humanas."

Como assim Cristo não se atreveu a explicar? Será que Ele não sabia como explicar que Deus é três em um? Será que é porque é um invenção de pessoas com corações endurecidos para a simples e impactante mensagem bíblica? A de que um Deus de amor enviou o Seu Filho para salvar a humanidade caída?.

Não sei, mas eu ainda tenho o atrevimento de confiar em meu Deus e Pai, e em Seu Filho amado, Jesus Cristo.

http://veja.abril.com.br/acervodigital/home.aspx?cod=JQNOKNNMM

sábado, 22 de agosto de 2009

13 passos para desfrutar de uma vida bem-aventurada

1 - Arrependendo-se:
"Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoado, e cujo pecado é coberto." Salmos 32:1

2 - Aceitando a correção:
"Eis que bem-aventurado é o homem a quem Deus repreende; não desprezes pois, a correção do Todo-Poderoso." Jó 5:17

3 - Seguindo o caminho certo:
"Bem-aventurado o homem cuja força está em ti, em cujo coração estão os caminhos aplanados." Salmos 84:5

4 - Guardando os mandamentos:
"Bem-aventurado aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas." Apocalipse 22:14

5 - Vencendo as tentações:
"Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam." Tiago 1:12
6 - Confiando no Senhor em todo tempo:
"Provai, e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia." Salmos 345:8

7 - Buscando conhecimento:
"Bem--aventurado o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire o conhecimento." Provérbios 3:13

8 - Servindo ao Senhor sem preguiça:
"Bem-aventurado aquele que servo que o seu senhor, quando vier, achar servindo assim." Mateus 24:46

9 - Tendo coração misericordioso para com so próximo:
"Bem-aventurado é aquele que atende ao pobre; o SENHOR o livrará no dia do mal." Salmos 41:1

10 - Sendo íntegro:
"Bem-aventurado aquele que não se condena a si mesmo naquilo que aprova." Romanos 14:22

11 - Praticando a justiça:
"Bem-aventurado os que guardam o juízo, o que pratica justiça em todos os tempos." Salmos 106:3

12 - Vivendo pela fé:
"Bem-aventurados os que não viram e creram." João 20::29

13 - Vigiando e agurdando a volta do Senhor:
"Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as duas vergonhas." Apocalipse 16:15

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Quem é você, cristão?


Por Leonardo Gonçalves

Cada dia que passa fica mais difícil descrever o cristianismo. São tantas as agremiações, denominações e seitas pseudocristãs, que fica difícil dizer qual instituição representa melhor a "religião" de Cristo.

Tenho que confessar um pecado (ou seria virtude?): Tenho pouquíssima fé nas instituições religiosas. Acredito na igreja universal dos santos, no corpo de Cristo, a noiva do Cordeiro, mas dou pouco crédito à maioria das associações religiosas que conheço. Claro que há exceções; conheço igrejas locais que ainda representam bem o cristianismo, mas devo admitir que elas são bem poucas.

Outra coisa que é difícil descrever é o tal do cristão. O católico acha que é cristão. O evangélico também diz que é. Recentemente conheci um espírita seguidor de Kardec que jura que é cristão.


Mas afinal, quem é o cristão, de fato?

Sem dúvida essa é uma das perguntas mais difíceis que já me fizeram, e eu poderia escrever toda uma enciclopédia sobre o tema, e nem assim extinguir o assunto. Cristianismo é um tema intenso, é uma gama de virtudes, de conceitos, de sentimentos, e até de defeitos. Porém, tentarei ser objetivo na minha explanação, e assim expressar um pouco daquilo que, no meu entender, são marcas de um verdadeiro cristão.

Em primeiro lugar, um cristão é alguém com uma convicção profunda acerca de quem ele é. Ele tem um enorme sentido de auto-conhecimento. Sabe avaliar a si mesmo, e o faz com certa freqüência. Na verdade, o Espírito de Deus operou na vida dele de uma maneira tão intensa que retirou aquela máscara que antes havia, levando-o a um encontro com ele mesmo (Jo 16.8). Um cristão sabe que é imperfeito, pecador, insuficiente, dependente. Cristãos verdadeiros não são ególatras, não vivem determinando bençãos, nem se consideram o centro do universo. Antes, são humildes e reconhecem que nada são, exceto Nele (At 17.28; Cl 1.16-17).

Um cristão é também uma pessoa que tem uma convicção profunda acerca de quem Deus é. Tal convicção não é apenas intelectual, mas volitiva e emocional. Ele crê em Deus com todo seu coração, com toda a sua alma e todo o seu intelecto (Mt 22.37), e é isso que lhe confere equilíbrio.


Imagine quão terrível seria para um homem conhecer-se tal como é: pecador, injusto, desleal, lascivo, e não conhecer nem ser habitado por aquEle que contrasta todas as nossas vicissitudes com as Suas perfeições. Isso traria ao nosso coração uma profunda angústia. Aliás, essa é a razão porque tem tanta gente suicidando, gente insatisfeita consigo mesmo e com o resto do mundo.


Saber que somos maus, e que vivemos em um mundo mau é frustrante. A menos que essa maldade seja contrabalançada pela bondade de Deus, nada mais fará sentido. Mas o cristão sabe que Deus existe, que ele é bom, e que demonstrou essa bondade ao enviar seu filho Jesus para morrer por nós. Deus é aquele que perdoa nossas maldades, e nos ama ainda que sejamos maus.


Ele não espera até que sejamos santos para depois amar-nos: ele nos amou quando ainda estamos no pecado (Rm 5.8). E quando permitimos este amor nos envolver, somos transformados por este mesmo amor (2Co 5.17).

Finalmente, creio que um cristão é alguém que aprendeu a ver as pessoas como Deus as vê. Nós precisamos extirpar da nossa mente aquela idéia “religiosa” de que no mundo existem dois tipos de pessoas: As que são boas e as que são más. Nós gostamos das pessoas boas, mas nos afastamos daqueles que são maus. Alguns chamam isso de santidade. Deus chama isso de omissão. Não existem, ao menos aos olhos de Deus, pessoas boas nem pessoas más: existem apenas pessoas arrependidas e pessoas não arrependidas. Cristãos e ímpios não são definidos na esfera da bondade e da maldade. Todos os homens são maus (Rm 3.10). O que separa o cristão do não-cristão é o arrependimento. O cristão é um cara que sabe que é mau, e que fez muita maldade, e por isso precisa de um salvador (que é Jesus). Ele não é um cara bom, mas alguém normal, que luta contra os maus pensamentos, contra os desejos pecaminosos, e apesar de vencer muitas vezes estes desejos, algumas vezes fracassa.

Quando Deus olha para as pessoas, por mais pecadoras e perdidas que elas sejam, ele não as rejeita por causa dos seus pecados: ele as ama, e o faz incondicionalmente. Deus olha para o mundo e vê gente que precisa de carinho, de consolo, de salvação. O cristão é assim também: ele olha para uma pessoa e vê além dos defeitos. Ele vê alguém que precisa ser amado, consolado, que precisa de Deus.

Jesus nos ensina isso. Certa vez, Jesus vinha de percorrer as cidades, sinagogas e povoados, e viu uma grande multidão. No meio daquelas pessoas, tinha gente de toda espécie: adúlteros, ladrões, prostitutas, bêbados... Enfim, todo tipo de gente. Uma multidão de judeus seguindo o rabi. E quem era aquela multidão?

Para Roma, eram um monte de vassalos, filhos de uma nação tributária, um povo escravizado, pequeno e sem muito valor.

Para os discípulos, uma gente azucrinante, que vivia espremendo o mestre em busca de um milagre. Eles eram uma grande dor de cabeça para eles, apenas isso.

Porém Jesus, ao olhar para aquela multidão, viu “ovelhas sem pastor” (Mt 9.36).

Caro amigo,

Como você se vê? Quem é aquela pessoa que você olha todos os dias no espelho? A auto-suficiencia é um engodo pós-moderno que nada tem com o cristianismo. O ímpio pensa que é; o crente verdadeiro sabe que nada é, exceto em Deus.

Quem é Deus para você? Um personagem que preenchia as histórias da infância, ou o Pai amoroso com quem você se relaciona todos os dias? Deus é um conceito mais no seu vocabulário, um mero substantivo, ou é o Deus-homem que morreu na cruz a dois milênios para perdoar os teus pecados?

E quem são os outros, na sua opinião? Vizinhos importunos, pessoas sem importância, ou gente que precisa da sua solidariedade, gente que você deve amar com toda sua força, pois são a imagem de Deus?

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Todos os homens nasçem odiando a Deus

Todos os homens nasçeram odiando a Deus.
E você diz: "Ah, eu nunca odiei a Deus." Sim, odeia.
Se não odiou a Deus em seu estado não convertido, então a bíblia não é verdadeira. Porque a bíblia chama todos os homens de "aborrecedores de Deus" e "inimigos de Deus". (Romanos 1:30; Romanos 5:10)
Você diz: "Mas eu amo a Deus desde que era pequeno." Não, você ama uma imagem de Deus que você criou com sua própria mente e você ama aquilo que criou, mas se alguém viesse a você e lhe apontasse o Deus da Palavra, você diria: " Eu nunca poderia amar um Deus como esse, esse não é o meu Deus." Claro que não é, mas esse é o Deus da Palavra. Esse é o Deus da Palavra.

Paul Washer

domingo, 2 de agosto de 2009

Como se cria um paradigma?

Muitos conceitos que defendemos com unhas e dentes podem ser falsos. Sabia?! Leia o exemplo e entenda.

COMO NASCE UM PARADIGMA:

Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa jaula, em cujo centro puseram uma escada e, sobre ela, um cacho de bananas. Quando um macaco subia a escada para apanhar as bananas, os cientistas lançavam um jato de água fria nos que estavam no chão. Depois de certo tempo, quando um macaco ia subir a escada, os outros enchiam-no de porradas. Passado mais algum tempo, nenhum macaco subia mais a escada, apesar da tentação das bananas.Então, os cientistas substituíram um dos cinco macacos. A primeira coisa que ele fez foi subir a escada, dela sendo rapidamente retirado pelos outros, que o encheram de porradas. Depois de algumas surras, o novo integrante do grupo não mais subia a escada.Um segundo foi substituído, e o mesmo ocorreu, tendo o primeiro substituto participado, com entusiasmo, da surra ao novato. Um terceiro foi trocado, e repetiu-se o fato. Um quarto e, finalmente,o último dos veteranos foi substituído. Os cientistas ficaram, então, com um grupo de cinco macacos que, mesmo nunca tendo tomado um banho frio, continuavam batendo naquele que tentasse chegar às bananas.Se fosse possível perguntar a algum deles porque batiam em quem tentasse subir a escada, com certeza a resposta seria: "Não sei, as coisas sempre foram assim por aqui..."

Conte esta história para seus amigos, para que, vez por outra, questionem-se porque estão batendo...

"É MAIS FÁCIL DESINTEGRAR UM ÁTOMO DO QUE UM PRECONCEITO".
( Albert Einstein )

http://bereanospb.blogspot.com/2009/07/qual-relacao-entre-trindade-e-salvacao.html#comments

sexta-feira, 31 de julho de 2009

O que é preciso para que nosso planeta se torne uma seara em chamas?


Para que isso aconteça, primeiro a igreja precisa começar a arder. O avivamento é para quem já vive.

O avivamento incendeia a igreja e a igreja incendeia o mundo.

O avivamento quebranta a igreja e salva o mundo. No avivamento a igreja prepara o caminho do SENHOR, endireita as suas veredas e toda a terra vê a salvação de Deus .Segundo o que está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz:¨Voz do que clama no deserto:¨Preparai o caminho do SENHOR; Endireitai as suas veredas.Todo o vale se encherá, E se abaixará todo o monte e outeiro; E o que é tortuoso se endireitará, E os caminhos escabrosos se aplanarão; E toda a carne verá a salvação de Deus.¨ ( Lc 3.4-6 ).

No avivamento, as torrentes de Deus descem sobre os sedentos e as multidões se convertem. ¨Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes. E brotarão como a erva, como salgueiros junto aos ribeiros das águas. Este dirá: Eu sou de YAHWEH; e aquele se chamará do nome de Jacó; e aquele outro escreverá com a sua mão a YAHWEH, e por sobrenome tomará o nome de Israel.¨ ( Is 44.3-5 ) Daí, o nosso clamor para que a igreja experimente esse batismo de fogo e seja revestida de poder e santidade.

Certamente, não há outra solução para esta nação curvada sob o peso de seus pecados. Nosso país está sendo açoitado pelo chicote das crises mais avassaladoras: crise econômica, crise social, crise moral, crise familiar e crise espiritual. Para a nossa gente morreu a esperança. As famílias vêm sendo torpedeadas pelo inferno e esmagadas debaixo dos pés cruéis de ideologias que as destroem aos poucos, que as arrastam para uma moral de valores relativos e interesses pessoais, criando uma total separação do que é espiritual e patrocinando toda espécie de desentendimentos, revoltas e conflitos.

A cavalaria do inferno faz tremer a terra com a sua marcha devastadora. Nenhuma outra força pode fazer recuar essas hostes infernais à não ser o poder do alto. Só o poder de Deus manifestado através de uma igreja santa, pura, aquecida e lutadora pode mudar o cenário desta nação e levar nosso povo ao arrependimento e às fontes da salvação em Jesus.Temos apoio nas Escrituras para crer que quando o povo de Deus se reúne, Deus pode manifestar-se de forma extraordinária em seu meio.

Multidões estão indo para o fogo do inferno, porque a igreja perdeu o fogo do Espírito. Quando o fogo de Deus cai sobre a igreja, multidões são salvas do fogo do inferno.

Quando o fogo de Deus desceu no cume do Carmelo, Israel clamou: “Só o SENHORr é Deus”, só o SENHOR é Deus!”, e abandonou suas crenças vãs no deus baal”.

Que o altar de nossa vida seja restaurado já, para que o fogo de Deus venha sobre nós e nos inflame, e sopre as chamas para todos os mais distantes da nossa pátria, a fim de que esta nação se converta de seus maus caminhos, abandone os seus ídolos e se volte para Deus.

quinta-feira, 23 de julho de 2009


Amados, todos os dias vemos nos jornais os sinais da volta de Cristo.

E o que temos feito por e para Ele?

Será que temos cumprido Sua ordem: " Ide por todo mundo, pregai o evangelho a toda cristura?" (Marcos 16: 15)

Será que os sinais que Ele mencionou tem nos seguido: "E estes sinais seguirão aos que crerem: em meu nome expulsarão demônios; falarão novas línguas; pegarão em serpentes; e, se, beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos e os curarão?" (Marcos 16:17-18)

Irmãos está na hora de acordarmos, a batalha já está sendo travada! Nós não podemos nos esconder para sempre dentro das igrejas. Por que lá é o lugar onde tem de tudo, menos Deus.
Essa é uma dura verdade. Deus não mora, nem se faz presente nas igrejas atuais. O Soberano do universo não cabe no céu dos céus, quanto mais num templo erguido por mãos humanas. (I Reis 8:27)

O verdadeiro templo somos nós. Nós somos a igreja de Deus, somos a carta viva do Pai, escrita com o sangue do Filho. Por isso, não nos enganemos, o que está sendo pregado nas igrejas é o 'evangelho tipo feira'. Cada igreja monta a sua "barraca" e os irmãos escolhem o que mais lhe agradam e enchem a cesta. Mas não se satisfazem. Porque o alimento que escolhem é superficial. Não produz frutos, apenas fome. E as igrejas se mexem para buscar tipos de alimentos mais variados, uns buscam alimentos mais "light", outros mais gordurosos, alguns até podres. E 'sem querer querendo' (que me perdoe o Chaves), as igrejas acabam misturando os alimentos. Montam suas barracas e seja o que Deus quiser (seria melhor dizer: e seja do jeito que o Diabo gosta?)!

É esse 'evangelho tipo feira' que estão nos oferendo, pois a bíblia, somente a bíblia, já não é o bastante. Porque querem encher igrejas, e não se preocupam com o verdadeiro arrependimento do homem. Introduzindo heresias atrás de heresias, muitas pessoas os seguirão (II Pedro 2:1-2).

Por isso amados, temos que estar sempre vigiando e orando em todo o tempo, para que nós também não sejamos enganados, porque a apostasia começa dentro das próprias igrejas. Vejamos o que diz em I Timóteo 4:1 e 2:“O Espírito afirma expressamente que nos últimos tempos alguns apostatarão da fé, por obedecerem espíritos enganadores e a ensino de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência” Perceba que essa advertência de Paulo é direcionada à Timoteo, ou seja, é para a igreja, e não para os que estam fora dela. A apostasia não significa necessariamente sair da igreja, mas é implantada dentro dela, por líderes que têm suas próprias mentes cauterizadas e que levam alguns a obedecerem a ensinos de demônios e a espíritos enganadores.

Será que você também não está se alimentando desse "evangelho tipo feira"?

terça-feira, 14 de julho de 2009

A fé...


Nosso Deus sempre realiza o milagre quando se esgosta a força própria daquele que necessita do milagre. A Bíblia nos revela que somente os homens de fé desafiam seus próprios limites, agindo em obediência extema ao Senhor, e então recebem poder até para abrir mares, derrubar muralhas, e vencer as guerras mais difícies, nos momentos críticos em que só podem contar com sua fé, e absolutamente nada mais.
Moisés, Josué e Gideão desvendaram muito bem o segredo da fé.
A grande diferença entre nós e eles é que eles precisaram de um cajado, de buzinas e de trezentos soldados, e nós podemos fazer as mesmas coisas simplesmente clamando pelo nome do Senhor Jesus.
Agora, a única semelhança que deve haver entre nós e eles... é a fé!

domingo, 5 de julho de 2009

Não seja Google para Deus

sábado, 4 de julho de 2009

Traumas emocionais, crise na família, corrupção, violência, destruição do planeta e medo da morte: esse é o cenário atual. Mas "a esperança é a última que morre." Ela é a mola que sustenta o coração humano nas horas difíceis.
Por isso, tenhamos fé e esperança no futuro, porque Deus já está lá. Além das sombras, existe um céu azul esperando por nós. No fim do túnel desta vida resplandece o brilho da volta de Jesus.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Identificando Gogue e Magogue

“VEIO a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele. E dize: Assim diz o Senhor Deus: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal; E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, manejando todos a espada;” Ezequiel 38.1-4

Assim começa o famoso capítulo 38 de Ezequiel...
Após o grande Dilúvio, Noé e seus três filhos repovoaram toda a terra. Claro que suas esposas ajudaram também! Mas, falando seriamente, nós todos descendemos de Noé e seus três filhos: Sem, Cão e Jafé. Então, de certo modo, somos todos parentes. Em Gênesis, capítulo 10, a Bíblia lista os 70 grupos tribais originais. Os estudiosos da Bíblia normalmente se referem a isso como A Tábua das Nações. Para entender apropriadamente Ezequiel 38 e 39, precisamos identificar Gogue, Magogue e seus aliados. A Bíblia é sempre a melhor fonte para entender a profecia.

Assim, é da Tábua das Nações que começamos a conhecer a identidade de Gogue e Magogue.
Magogue era um dos filhos de Jafé.

“Os filhos de Jafé são: Gomer, Magogue, Madai, Javã, Tubal, Meseque e Tiras.” Gênesis 10.2

A maioria dos experts identifica Magogue como estando associado com os povos antigos conhecidos como “Scythians”. O historiador antigo, Flávio Josefo, claramente identifica Magogue:

“Magogue fundou os Magoguianos, assim chamados por causa dele, mas que eram chamados pelos Gregos de Scythians.” Outra fonte confiável vem de Heródoto, conhecido como o “Pai da História”. Heródoto escreve sobre as práticas bizarras e selvagens dos descendentes de Magogue, conhecidos como Scythians. Eles bebiam o sangue do primeiro inimigo que matassem; levavam as cabeças de seus inimigos para seus chefes; eles escalpelavam seus inimigos e usavam seus escalpos como “guardanapos”; usavam a pele de seus inimigos para cobrir suas aljavas; bebiam no crânio de seus inimigos; praticavam a irmandade de sangue bebendo o sangue um do outro misturado com vinho. Os Scythians “banhavam-se” no vapor de sementes de maconha aquecidas. Quando seu rei morria, eles sacrificavam uma de suas concubinas e vários servos.

Após um ano, comemoravam sua morte sacrificando cinqüenta servos e cinqüenta cavalos. E você pensava que morava numa vizinhança ruim!

Conhecemos os descendentes de Magogue através de seu nome Grego, Scythians. Na mitologia Grega, os Scythians descendiam de Scythes, o mais novo dos três filhos de Hércules, de se deitar com uma meio-víbora e meio-mulher. O nome Scythian cobre várias tribos nômades das estepes Russas, uma área fértil da Ucrânia, ao norte do Mar Morto. Outras tribos aparentadas ocuparam a área a leste do Mar Cáspio. A área abrangida pelos Scythians se extendia do meio-Volga até os Urais do norte e além. Eles colonizaram a Média, Parta, Pérsia, Ásia Central e até à fronteira da China. Escritores Árabes confirmam que na língua Árabe a Grande Muralha da China é chamada de “a muralha de Al Magogue”, porque a muralha foi construída para barrar os exércitos invasores de Magogue. No total, uma área de cerca de 3.200 quilômetros quadrados. Então, claramente esta era a antiga União Soviética, atual Rússia.

Quem, então, é Gogue? Ele é, obviamente, o líder de Magogue, é o “príncipe de Rosh, Mesech e Tubal ”. Então, Gogue será o líder desse Exército comandado pela Rússia. A Bíblia não nos diz exatamente quem é Gogue. Chuck Missler, professor de Bíblia e autoridade internacional sobre a Rússia e o Oriente Médio, lança mais luz sobre a identidade de Gogue. Em seu livro, ‘A Invasão de Magogue’, ele descobriu uma provocante referência a Gogue no Livro de Amós, que tem sido largamente negligenciada. A tradução tradicional de Amós 7.1 diz o seguinte:

“O SENHOR Deus assim me fez ver, e eis que ele formava gafanhotos no princípio do rebento da erva serôdia, e eis que era a erva serôdia depois de findas as ceifas do rei.” Amós 7.1
Nossa Bíblia em português toma sua tradução do texto Masorético, uma fonte do século nove.

Entretanto, uma tradução mais antiga do Velho Testamento para o Grego, conhecida como Septuaginta, incorpora uma leitura diferente de Amós 7.1:

“Assim me mostrou o SENHOR, e eis um bando de gafanhotos estava vindo, e eis que um dos gafanhotos devastadores era Gogue, o Rei.” Amós 7.1 (LXX)

A identificação de Gogue como rei dos gafanhotos teria profundas implicações. Provérbios 30.27 revela que “os gafanhotos não têm rei”, o que implica que os gafanhotos de Amós 7.1 não devem ser gafanhotos naturais, mas um expressão para outra coisa. Encontramos uma passagem similar em Apocalipse 9, onde os gafanhotos são descritos como tendo um rei, e são claramente demoníacos em natureza.

“E da fumaça vieram gafanhotos sobre a terra; e foi-lhes dado poder, como o poder que têm os escorpiões da terra. E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o sinal de Deus. E foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem; e o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem. E naqueles dias os homens buscarão a morte, e não a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles. E o parecer dos gafanhotos era semelhante ao de cavalos aparelhados para a guerra; e sobre as suas cabeças havia umas como coroas semelhantes ao ouro; e os seus rostos eram como rostos de homens. E tinham cabelos como cabelos de mulheres, e os seus dentes eram como de leões. E tinham couraças como couraças de ferro; e o ruído das suas asas era como o ruído de carros, quando muitos cavalos correm ao combate. E tinham caudas semelhantes às dos escorpiões, e aguilhões nas suas caudas; e o seu poder era para danificar os homens por cinco meses. E tinham sobre si rei, o anjo do abismo; em hebreu era o seu nome Abadom, e em grego Apoliom.” Apocalipse 9.3-11

Abadon, uma palavra Hebraica, significa:
. ruína, destuição (Jó 31.12);. lugar de destruição, o Abismo, reino dos mortos (Jó 26.6, Provérbios 15.11);. ocorre personificado (Apocalipse 9.11) como Abadon e é escrito em Grego como Apoliom, denotando o anjo príncipe do inferno. A Vulgata traduz o Grego Apoliom pelo Latim Exterminans (isto é, “destruidor”). A identificação de Abadon com Asmodeu, demônio da impureza, foi declarada, mas não provada.

Em Jó 26.6 e Provérbios 15.11, a palavra ocorre em conjunto com Sheol.
Assim, agora temos Gogue, regente da terra de Magogue (Rússia), rei dos gafanhotos, líder da invasão comandada pela Rússia a Israel, associado com o anjo príncipe do inferno, Satanás! Então, claramente, essa invasão Russa é, na verdade, outra tentativa de Satanás de subverter o plano de Deus.

Fonte: http://www.olharprofetico.com.br/estudos-sobre-profecias/27-gogue-e-magogue?start=1

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Jesus não é Deus?

Para os que se atêm unicamente aos ensinamentos do Divino Mestre, torna-se irrelevante a questão d’Ele ser Deus ou não. Ao elucidar este ponto, não desejamos rebaixar a realeza do Cristo que disse: “meu reino não é deste mundo” (João 18,36). Pelo contrário, queremos esclarecer sobre o lugar em que sempre se colocou. O apóstolo João, disse-nos que Deus é Espírito (João 4,24), para nós, a Suprema Divindade é a causa primária de todas as coisas. Não podemos dar nenhuma dessas duas definições ao Messias; não é mesmo? Outra coisa: o Criador disse não caber num Templo (1 Reis 8,27), assim sendo, é impossível que Ele caiba num limitado corpo humano. Além de tudo, o Altíssimo afirma-nos não mudar (Malaquias 3,6). Como então o mesmo poderia ser Jesus? Em vários trechos bíblicos, o Meigo Rabi usa a expressão “Meu Pai e vosso Pai”, “Meu Deus e vosso Deus”, fazendo assim uma distinção inequívoca de ser Ele (Jesus) e Deus (O Pai ), duas individualidades absolutamente distintas.

Jesus, no célebre Sermão do Monte, recomenda-nos ser perfeitos como Deus O é (Mateus 5,48), não, porém, como Ele mesmo. Numa evidente demonstração de que o Pai e Ele são dois seres, não um. O que também se confirma em sua crucificação quando restitui o seu Espírito a Deus (Lucas 23,46). Ainda na Bíblia, um pouco mais à frente, quando esta mostra-nos um jovem que quer seguir a Jesus, ao dizer-Lhe que era bom, vemos a Sua imediata correção dizendo que somente o Pai o era (Mateus 19,17). Se Jesus e o Criador fossem um só, esta emenda não teria sido feita. A submissão do Filho ao Pai, é corroborada por Paulo de Tarso, quando este afirma em uma carta, que Jesus intercedeu por nós junto a seu Pai (Efésios 5,2). Ora, ninguém intervém a si próprio a favor de si mesmo. Finalizando este texto, vemos o Divino Raboni, já no seu corpo espiritual, dizer a seus discípulos que o Criador havia-Lhe enviado (João 20,21), dando uma amostra contundente de que Ele e Deus, são duas figuras inconfundíveis.

Tendo tudo isso em vista, acho que é um absurdo crer-se que o Altíssimo desceu do céu, encarnou-Se em Jesus, morrendo na cruz como vítima a Ele mesmo para expiação de nossos pecados. Mas não posso querer que os leitores pensem como eu. Jesus mesmo disse: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” (Mateus 11,15). Ou seja: acredite quem quiser e puder.

Fonte: Publicado no jornal “O Tempo”, de Belo Horizonte, no dia 05 de Junho de 2007.

terça-feira, 23 de junho de 2009

O único poder que pode

A luta pelo controle de nossa mente por parte de Cristo e Seu adversário é mais intensa do que imaginamos. A cruz nos dá a dimensão do sacrifício de nosso Salvador e da tirania de Satanás nessa disputa.O Leão da tribo de Judá e o leão que ruge em 1 Pedro 5:8 estão em luta permanente pelo domínio de nossa vida. Mas ele não desiste de lutar para nos derrotar e lançar sobre nós dor, angústia e ansiedade.

A falta de discernimento espiritual é uma das caracteristicas dos nossos dias, e isso por causa do materialismo, secularismo e incredulidade desenfreados.

Uma das conseqüências mais devastadoras dessa realidade é a incompressão da natureza do grande conflito entre as forças do bem e do mal pelo controle de nossa vida. Não é somente uma luta carnal com teorias e armas humanas. É muito mais do que isso: "Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celetes." Efésios 6:12

Nenhuma teoria ou poder humanos, de qualquer natureza, pode dar ao pecador uma saída datisfatória para a sua condição. O único poder capaz de mudar essa triste situação é o poder que vem da comunhão com o Pai e com o Filho.

Devido ao pecado, nossa condição não é natural, e deve ser sobrenatural o poder que nos restaura, do contrário, não tem valor. Existe unicamente um poder capaz de quebrar o domínio do mal no coração dos homens, e esse é o poder de Deus em jesus Cristo. Unicamente por meio do sangue do Cruxificado existe purificação do pecado. A graça de Deus, é o que nos habilita a resistir e subjugar as tendências de nossa natureza caída.
(A ciência do bom viver, p. 428.)

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Religião


A verdadeira religião vem de um coração honesto. A Bíblia diz em Isaías 29:13 “Por isso o Senhor disse: Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor.” A verdadeira religião está focada em Jesus e não em filosofias. A Bíblia diz em Colossenses 2:8 “Tendo cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo.” A verdadeira religião produz frutos espirituais. A Bíblia diz em Mateus 21:43 “Portanto eu vos digo que vos será tirado o reino de Deus, e será dado a um povo que dê os seus frutos.” A verdadeira religião é ajudar os outros e manter-se fiel ao Senhor. A Bíblia diz em Tiago 1:27 “A religião pura e imaculada diante de nosso Deus e Pai é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas aflições e guardar-se isento da corrupção do mundo.”

AIDS

Que atitude devemos ter com aqueles que sofrem de AIDS? A Bíblia diz em Gálatas 4:14 “E aquilo que na minha carne era revoltante para vós, não o desprezastes nem o repelistes, antes me recebestes como a um anjo de Deus, mesmo como a Cristo Jesus.” Se queremos ser perdoados, temos que aprender a perdoar os outros. A Bíblia diz em Mateus 6:15 Se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas.” A AIDS nem sempre é contraída a través de um comportamento imoral, mas todas as doenças transmitidas sexualmente podem ser prevenidas obedeçendo à vontade de Deus. A Bíblia diz em Êxodo 20:14 “Não adulterarás.” A Bíblia diz em Levítico 18:22 “Não te deitarás com varão, como se fosse mulher; é abominação.”

terça-feira, 16 de junho de 2009

Ode ao deus Mamom


O único diabo citado por Jesus tem nome: dinheiro.
Este esfacela famílias, destrói países, muda o mapa, desfaz casamentos.
A esse deus, pais montam seus altares, pastores acendem suas velas, bispos consagram suas vestes, irmãos divorciam-se uns aos outros, outrora amantes tornam-se gladiadores de tribunais.
O dinheiro precisa estar a nós como algo necessário para sobreviver dignamente, mas não coisa que possa nos tirar o chão, o amor, o amigo, o pai, o irmão.
O deus-dinheiro ganha culto, incenso, templo e casas de herança mas faz seus seguidores perderem a dignidade, o chão e a característica de Ser Humano pois tornam-se pequenos diabos cuja missão é matar (a esperança), roubar (a paz) e destruir (seus adversários).
Que cada um saiba enxergar, em si, tal diabo e apagar-lhe as velas. Ao menos para si porque, de forma geral, seus crentes estão em todo o canto, afinal o mundo está morto no maligno, ou seja, não é lá que reside nossa esperança.
"Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom." Mateus 6:24

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Feliz dia dos namorados!

"Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, com veementes labaredas.
As muitas águas não podem apagar este amor, nem os rios afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens de sua casa pelo amor, certamente o desprezariam." Cânticos 8:6-7

Mas não nos esqueçamos que o maior amor do mundo foi o de Deus, que entregou o próprio Filho por amor de nós!!!

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

segunda-feira, 8 de junho de 2009

A menina que calou o mundo por cinco minutos.



"Naquela mesma hora se alegrou Jesus no Espírito Santo, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve." Lucas 10:21

terça-feira, 2 de junho de 2009

"Carta" aos fiéis em Cristo Jesus


1 Marla, seguidora de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão espalhados pelo mundo, e fiéis em Cristo Jesus:

2 A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo!(efésios 11-2)

3 Amados venho por meio desta "carta" anunciar a vós outros que a tribulação já se aproxima, desejando estar convosco para juntos batalharmos pela fé que uma vez nos foi dada. Peço que orem por mim, assim como tenho incessantemente orado por vós, para que em momento algum eu venha a desprezar os ensinos de Cristo, e que eu jamais, jamais dê ouvidos a doutrinas de demônios, deixando-me envaidecer pela beleza passageira do mundo.

4 Receio que já agora eu esteja enfrentando os golpes do maligno, mas creio que Aquele que nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor esteja pelejando por mim. (colossensses 1:13)

5 Amados não nos resta muito tempo, sabendo que já é próximo o fim do princípe das trevas e de todos os ímpios, regozijemo-nos, e alegremo-nos, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou.(apocalipse 19:7)

6 E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida.

7 Aquele que testifica estas coisas diz: Certamente cedo venho. Amém. Ora vem, Senhor Jesus.

8 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós. Amém. (apocalipse 22:17,20-21)

domingo, 31 de maio de 2009

John Piper - Um estilo de vida pronto para a guerra!



Muito bom esse vídeo!

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Provérbios 2

1.Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e entesourares contigo os meus mandamentos,
2. para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento; 3. sim, se clamares por discernimento, e por entendimento alçares a tua voz;
4. se o buscares como a prata e o procurares como a tesouros escondidos;
5. então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus.
6. Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento;
7. ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; e escudo para os que caminham em integridade,
8. guardando-lhes as veredas da justiça, e preservando o caminho dos seus santos.
9. Então entenderás a retidão, a justiça, a eqüidade, e todas as boas veredas.
10. Pois a sabedoria entrará no teu coração, e o conhecimento será aprazível à tua alma;
11. o bom siso te protegerá, e o discernimento e guardará;
12. para te livrar do mau caminho, e do homem que diz coisas perversas;
13. dos que deixam as veredas da retidão, para andarem pelos caminhos das trevas;
14. que se alegram de fazer o mal, e se deleitam nas perversidades dos maus;
15. dos que são tortuosos nas suas veredas; e iníquos nas suas carreiras;
16. e para te livrar da mulher estranha, da estrangeira que lisonjeia com suas palavras;
17. a qual abandona o companheiro da sua mocidade e se esquece do concerto do seu Deus;
18. pois a sua casa se inclina para a morte, e as suas veredas para as sombras.
19. Nenhum dos que se dirigirem a ela, tornara a sair, nem retomará as veredas da vida.
20. Assim andarás pelo caminho dos bons, e guardarás as veredas dos justos.
21. Porque os retos habitarão a terra, e os íntegros permanecerão nela.
22. Mas os ímpios serão exterminados da terra, e dela os aleivosos serão desarraigados.

Para refletir - Efésios 1:17-23

"17 Para que o DEUS de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação,
18 Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos,
19 E qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder,
20 Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dos mortos, e pondo-o à sua direita nos céus.
21 Acima de todo principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro;
22 E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja,
23 Que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos." Efésios 1:17-23

John Piper - Você irá sofrer

Porque Eu Odeio Religião - Mark Driscoll



Esse é um dos vídeos que eu mais gosto. Espero que gostem também!

O banco - o lugar das decisões



Muito bom esse vídeo, nos faz pensar em quem realmente está no controle de nossas vidas!!!

sábado, 23 de maio de 2009

Que venha a guerra!


Estamos num período de falsa paz. Por isso mesmo temos que estar atentos. Se nós ainda não estamos sendo bombardeados pelo inimigo, é hora de parar e ver realmente o que está acontecendo. Não tenho medo do que está por vir, só temo não estar totalmente preparada. Tenho fortes motivos para crêr que algo muito grandioso está para chegar, e ainda não é a volta de cristo! É o chamado anticristo. Esse ser que virá com grande poder e maravilhas. Fiquemos atentos e oremos para não sermos pegos de surpresa. Os sinais estão aí para todo mundo ver! Mas Yahweh é o nosso escudo, Ele nos dará força para vencermos o inimigo! "E quebrarei todas as forças dos ímpios, mas as forças dos justos serão exaltadas." Salmos 75:10


"E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu." Lucas 21:11

sexta-feira, 22 de maio de 2009

O que vem depois da lei de "homofobia"


A PEDIDO (UBE)
VOCÊ VAI PERMITIR?
(¿Usted lo permitirá?)
Pastor Hector Muñoz Uribe -
Concepción/Chile
Tradução de João Cruzué
O que você diria se um homossexual entregasse a "teu" filho de oito anos um “manual” para convencê-lo de que suas condutas [homossexuais] são inteiramente normais? Que diria você se esse “manual” lhe inculcara que as condutas homossexuais não são aceitas por culpa da Igreja e da moral cristã que você tem ensinado?
Que diria você, se soubesse que esse “manual” vem acompanhado de um cursos, que inclui algumas “tarefas” como fazer um convite para um homossexual vir a sala de aula para que explique suas próprias experiências, ou pior ainda, efetuar visitas a organizações de homossexuais, onde se lhe explicará com todos os detalhes como se deve “assumir” a homossexualidade?
E, que diria você se o Ministério da Educação (do Chile) outorgasse um respaldo oficial a este “manual” dando-lhe boas vindas, como acaba de fazê-lo a chefe do Departamento de Educação Extracurricular do Ministério de Educação, Magdalena Garretón: “São muito bem-vindos os materiais para ensinar sobre este tema” (publicado no Jornal El Mercúrio em 28 de abril de 2009) ainda que o MEC – Chileno não o respalde?
Tal situação não é uma mera possibilidade. Ao contrário, é muito provável que seu filho deva estudar o manual “Educando na diversidade, orientação sexual e identidade de gênero” editado pelo “Movimiento de liberación homossexual [do Chile] e financiado pelo governo socialista de Extremadura (Comunidade Autônoma da Espanha, cuja Capital é Mérida) e pelo “Movimiento homosexual Triángulo”, também da Espanha.
Esse “manual” se destina, em uma primeira edição, a 250 colégios da Região Metropolitana de Santiago para crianças desde a 7ª séria do ensino fundamental até o 4º ano do ensino médio, além de oferecê-lo gratuitamente em página da WEB.
Seu objetivo é acostumar aos meninos, e entre eles pode estar “teu” filho, com as condutas homossexuais, acabar com qualquer objeção de consciência a essas condutas e, por último, a quem já tenha sido pervertido por suas diretrizes, a “sair do armário” publicamente. Ou seja, uma apologia da homossexualidade.
Mas este "manual" não fica apenas na teoria. Explica também a meninos e meninas que em seu "processo de auto-conhecimento" se deve destruir a "homo-transfobia-interiorizada", acabar com o recato e a vergonha sobre sua orientação sexual ou identidade de gênero.
Em poucas palavras, isto significa que os ativistas homossexuais trataram de convencer a muitos meninos, que se encontram em uma fase de amadurecimento incipiente, de que são homossexuais sem sabê-lo, e que mais adiante se devem comportar como tais.
Posteriormente lhes mostra, nesse processo de "auto-conhecimento", que poderão ter experiências "de intimidade com pares homossexuais ou transexuais e, finalmente, lhes recomenda, a "saída do armário", ou seja, que proclamem sem vergonha sua condição homossexual.
Segundo o "manual", a principal culpada da discriminação aos homossexuais é a influência do cristianismo. Uma das religiões que consideram a homossexualidade com um pecado que atenta contra a moral e os bons costumes.
O "manual" explica aos meninos que "o pecado é um conceito religioso que somente se baseia na Bíblia, em texto "não conclusivo".
A consequência é que "teu" filho, na medida que se deixe induzir por ativistas homossexuais, se convencerá da "normalidade" de tais condutas, e terminará inevitavelmente rechaçando qualquer influência moral da religião, por crer que esta é a causadora de todas as discriminações.
Toda esta incitação à imoralidade e instigação à apostasia da moral cristã está sendo financiada pela Junta de Extremadura do PSOE (partido político da Espanha) e pela fundação espanhola "Triángulo" de lésbicas e homossexuais para impor sobre o Chile o que hoje já é lei na Espanha: as uniões civis homossexuais e a adção de crianças por parte desses "casais".
Mas o objetivo do Movimento de honossexuais (Movilh) é que o Ministério da Educação - 0 do Chile - incorpore o manual para lhe dar uma distribuição nacional. Segundo eles, o Movilh com esta publicação está "fazendo as vezes" do MEC-Chileno.
Afirma o "Movilh" que há jovens que estão solicitando sua publicação em todas as nas províncias chilenas (de Arica a Punta Arenas) sem embargo, uma política educação sexual para estudantes via Ministério da Educação ( CNN Chile, 18 de abril, 2009)
Isto é uma clara pressão para que o Governo do Chile "encampe" este manual como um texto educativo para todo o país. Tal eventualidade é bem provável, uma vez que o grande financiador das atividades do "Movilh" é precisamente o governo do Chile.
Ademais, o próprio Ministério de Educação do Chile há deu as "boas-vindas" a este péssimo manual e no passado recomendou um livro de conteúdo muito semelhange que aconselhava aos meninos: "Faça contato com alguma pessoa homossexual que você conheça". Se puder, convide-a para conversar em seu curso no colégio" (Cambiando de Piel" - edição "La morada" 1997)
Pense um pouco em "teu" filho, ou em "tua" netinha. Pense na pressão do ambiente desse curso, nas burlas e sanções, se se obstina em considerar que as condutas homossexuais são "intrisicamente desordenadas" ou simplesmente, um pecado, como sempre tem ensinado a Igreja cristã.
Resistirá?
Este "manual" é uma clara incitação à apostasia da moral cristã e da fé, e um curso de perversão sexual para as crianças; para seu filho e para sua filha e faz parte de uma campanha para descristianizar o Chile desde suas próprias raízes.
E não pense que se você os matricular em um colégio cristão estarão a salvo desta influência. O "manual" foi redigido graças a uma "experiência piloto" realizada em vários colégios, entre os quais, o "Alma Matar" e o "Monsenhor Enrique Alvear", que dizem ter uma orientação católica.
É necessário e urgente exercer uma presão sobre o Ministério da Educação para impedir que aqueles que pretendem dar um respaldo oficial a este "manual" tenham êxito. Se a Ministra da Educação não vir, de parte dos pais de família uma forte reação conrtra esta campanha de pervertimento de nostros filhos, poderá por ceder diante das pressões do movimento dos homossexuais.
As declarações de boas-vindas da chefe do departamento de Educação Estracurricular do Ministério da Educação Chileno, Magdalena Garretón, a este material, são um claro indício de que se pretende aprovar oficialmente esta publicação.
Por esta razão, é urgente que você faça chegar agora mesmo seu protesto a Senhora Ministra e re-envie este email a todos seus conhecidos. Envie agora mesmo seu protesto. Emails e cartas o mais que puder. Que o Chile se informe da verdadeira realidade.
Email recebido do Pastor Hector Muñoz por João Cruzué,
Original em espanhol: Blog Mirar Cristiano
Comentário - Hoje isto está acontecendo no Chile; amanhã, provavelmente, poderia acontecer no Brazil. Vejo uma Igreja cristã brasileira indiferente e pouco engajada. Do outro lado, o exército dos "amalequitas" está formado. Fianciado com recursos públicos. Dos impostos que nós, cristãos, pagamos. Financiado com recursos de países e organizações estrangeiras. A Igreja brasileira não está levando em conta o tamanho do mal que está por vir. Para combater isso não basta orar. Nem se omitir; justificar que o mundo jaz no maligno. Você deve isto a seus filhos. A seus netos. É preciso se mexer dentro do exercício do jogo democrático. Protestar. Espernear. Engana-se quem pensa que, se a Lei da "homofobia" passar, o ativismo homossexual vai se arrefecer. O que está acontecendo no Chile mostra que não. Há uma estratégia planejada para exigir a mudança constitucional para legalizar o casamento homossexual. Com a lei da "homofobia" aprovada, o caminho fica livre. E se a lei mudar, pode amparar o casamento homossexual dentro da sua Igreja. Acorda e protesta!(João Cruzué)

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Miguel Servet X João Calvino


Fuçando a net, achei esse texto muito interessante sobre João Calvino e Miguel Servet. Estou postando ele aqui com os devidos créditos.

Tenho amigos calvinistas que são muito legais. Não tenho nada contra eles, mas não nutro nenhuma admiração por João Calvino. Acho-o equivocado na questão de predestinação do homem (muitos consideram um avanço para a civilização ocidental) e fiquei chocado com o comportamento dele no caso de Miguel Servet.

Miguel Servet era um estudioso destacado em seu tempo. Ele é conhecido por sua obra teológica e medicinal. O cara era bom em muitas disciplinas. E era precoce. Foi fazer faculdade de Direito na Universidade de Toulouse, França, aos 16 anos. Se quiserem saber mais sobre o sujeito vejam no Wikipédia o link é http://pt.wikipedia.org/wiki/Miguel_Servet Vale a pena dar uma conferida também na história de João Calvino relacionada a Miguel Servet. Vemos ali que Servet discordava – como eu também discordo – da doutrina da Trindade. Acho que todo mundo conhece a tal doutrina. Mas, por via das dúvidas aqui vai: "dogma da união de três pessoas distintas em um só Deus" (Mini Aurélio). No caso do "cristianismo", costuma-se dizer que Pai + Filho + Espírito Santo = Deus. Servet e eu discordamos disso. Temos certeza de que o Pai é uma pessoa distinta do Filho e que o espírito santo não é uma pessoa. Não há NADA na Bíblia que indique a existência de uma trindade.Servet foi tão contundente, tão claro e objetivo ao PROVAR que a doutrina da trindade é antibíblica que trocou correspondência com Calvino até que Calvino se viu sem argumentos para contestá-lo.Calvino ameaçou Servet e disse para ele não voltar a Genebra. O problema é que a doutrina da trindade é defendida tanto por católicos quanto por protestantes. Logo, Servet estava sozinho nessa empreitada. Mas, ele deve ter pensado que entre os protestantes ele estaria mais seguro do que com os católicos. Afinal, até hoje se fala da Inquisição como sendo uma prática do catolicismo. Servet viria a descobrir que protestantes como Calvino podiam ser tão ou mais intolerantes que os antigos papas em Roma.

Chegando em Genebra, Calvino fez com que Servet fosse preso e executado: Queimado vivo numa estaca pelos protestantes e um boneco seu foi queimado numa fogueira católica. Tudo por Servet não apoiar a doutrina da trindade.A última carta de Servet ainda na prisão terminava assim: "Miguel Servet, sozinho, mas confiante na certíssima proteção de Cristo". E de fato ele estava sozinho naquele tempo. Tanto católicos quanto protestantes estavam de acordo na execução de Servet.

Servet sabia o perigo que corria. Lançou um tratado escrito De Trinita – Os erros da Trindade e estava disposto a pagar o preço pelo que acreditava: A Bíblia. A Bíblia pura e simples. Sem "viagens" teológicas e filosóficas que só obscurecem o derradeiro sentido das escrituras.

Fico me perguntando se eu teria essa mesma disposição. Será que eu morreria por um conceito que acredito ser verdadeiro? Ou deixaria que me "convencessem" do contrário para poupar minha vida?Em tempos de relativismo, parece tolo se perguntar isso. Só espero não ir pra "fogueira" por não crer na Trindade.


Fonte: http://blogildoblogger.blogspot.com/2007/03/miguel-servet-x-joo-calvino.html

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Jesus não é Deus


Para os que se atêm unicamente aos ensinamentos do Divino Mestre, torna-se irrelevante a questão d’Ele ser Deus ou não.
Ao elucidar este ponto, não desejamos rebaixar a realeza do Cristo que disse: “meu reino não é deste mundo” (João 18,36). Pelo contrário, queremos esclarecer sobre o lugar em que sempre se colocou.
O apóstolo João, disse-nos que Deus é Espírito (João 4,24), para nós, a Suprema Divindade é a causa primária de todas as coisas. Não podemos dar nenhuma dessas duas definições ao Messias; não é mesmo? Outra coisa: o Criador disse não caber num Templo (1 Reis 8,27), assim sendo, é impossível que Ele caiba num limitado corpo humano. Além de tudo, o Altíssimo afirma-nos não mudar (Malaquias 3,6). Como então o mesmo poderia ser Jesus?
Em vários trechos bíblicos, o Meigo Rabi usa a expressão “Meu Pai e vosso Pai”, “Meu Deus e vosso Deus”, fazendo assim uma distinção inequívoca de ser Ele (Jesus) e Deus (O Pai Maior), duas individualidades absolutamente distintas.
Jesus, no célebre Sermão do Monte, recomenda-nos ser perfeitos como Deus O é (Mateus 5,48), não, porém, como Ele mesmo. Numa evidente demonstração de que o Pai e Ele são dois seres, não um. O que também se confirma em sua crucificação quando restitui o seu Espírito a Deus (Lucas 23,46).
Ainda na Bíblia, um pouco mais à frente, quando esta mostra-nos um jovem que quer seguir a Jesus, ao dizer-Lhe que era bom, vemos a Sua imediata correção dizendo que somente o Pai o era (Mateus 19,17). Se Jesus e o Criador fossem um só, esta emenda não teria sido feita.
A submissão do Filho ao Pai, é corroborada por Paulo de Tarso, quando este afirma em uma carta, que Jesus intercedeu por nós junto a seu Pai (Efésios 5,2). Ora, ninguém intervém a si próprio a favor de si mesmo.
Finalizando este texto, vemos o Divino Raboni, já no seu corpo espiritual, dizer a seus discípulos que o Criador havia-Lhe enviado (João 20,21), dando uma amostra contundente de que Ele e Deus, são duas figuras inconfundíveis.
Tendo tudo isso em vista, achamos que é um absurdo crer-se que o Altíssimo desceu do céu, encarnou-Se em Jesus, morrendo na cruz como vítima a Ele mesmo para expiação de nossos pecados.
Mas não podemos querer que os leitores pensem como nós. Jesus mesmo disse: “Quem tem ouvidos para ouvir, ouça” (Mateus 11,15). Ou seja: acredite quem quiser e puder.

Hugo Alvarenga Novaes

Fonte: Publicado no jornal “O Tempo”, de Belo Horizonte, no dia 05 de Junho de 2007.

Declaração de cambridge


Os Cinco Solas da Reforma: Sola Scriptura, Sola Christus, Sola Gratia, Sola Fide, Soli Deo Gloria

SOLA SCRIPTURA: A Erosão da Autoridade

Só a Escritura é a regra inerrante da vida da igreja, mas a igreja evangélica atual fez separação entre a Escritura e sua função oficial. Na prática, a igreja é guiada, por vezes demais, pela cultura. Técnicas terapêuticas, estratégias de marketing, e o ritmo do mundo de entretenimento muitas vezes tem mais voz naquilo que a igreja quer, em como funciona, e no que oferece, do que a Palavra de Deus. Os pastores negligenciam a supervisão do culto, que lhes compete, inclusive o conteúdo doutrinário da música. À medida que a autoridade bíblica foi abandonada na prática, que suas verdades se enfraqueceram na consciência cristã, e que suas doutrinas perderam sua proeminência, a igreja foi cada vez mais esvaziada de sua integridade, autoridade moral e discernimento.

Em lugar de adaptar a fé cristã para satisfazer as necessidades sentidas dos consumidores, devemos proclamar a Lei como medida única da justiça verdadeira, e o evangelho como a única proclamação da verdade salvadora. A verdade bíblica é indispensável para a compreensão, o desvelo e a disciplina da igreja.

A Escritura deve nos levar além de nossas necessidades percebidas para nossas necessidades reais, e libertar-nos do hábito de nos enxergar por meio das imagens sedutoras, clichês, promessas e prioridades da cultura massificada. É só à luz da verdade de Deus que nós nos entendemos corretamente e abrimos os olhos para a provisão de Deus para a nossa sociedade. A Bíblia, portanto, precisa ser ensinada e pregada na igreja. Os sermões precisam ser exposições da Bíblia e de seus ensino, não a expressão de opinião ou de idéias da época. Não devemos aceitar menos do que aquilo que Deus nos tem dado.

A obra do Espírito Santo na experiência pessoal não pode ser desvinculada da Escritura. O Espírito não fala em formas que independem da Escritura. À parte da Escritura nunca teríamos conhecido a graça de Deus em Cristo. A Palavra bíblica, e não a experiência espiritual, é o teste da verdade.

Tese 1: Sola Scriptura

Reafirmamos a Escritura inerrante como fonte única de revelação divina escrita, única para constranger a consciência. A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para nossa salvação do pecado, e é o padrão pelo qual todo comportamento cristão deve ser avaliado.
Negamos que qualquer credo, concílio ou indivíduo possa constranger a consciência de um crente, que o Espírito Santo fale independentemente de, ou contrariando, o que está exposto na Bíblia, ou que a experiência pessoal possa ser veículo de revelação.

SOLO CHRISTUS: A Erosão da Fé Centrada em Cristo À medida que a fé evangélica se secularizou, seus interesses se confundiram com os da cultura. O resultado é uma perda de valores absolutos, um individualismo permissivo, a substituição da santidade pela integridade, do arrependimento pela recuperação, da verdade pela intuição, da fé pelo sentimento, da providência pelo acaso e da esperança duradoura pela gratificação imediata. Cristo e sua cruz se deslocaram do centro de nossa visão.

Tese 2: Solus Christus

Reafirmamos que nossa salvação é realizada unicamente pela obra mediatória do Cristo histórico. Sua vida sem pecado e sua expiação por si só são suficientes para nossa justificação e reconciliação com o Pai.

Negamos que o evangelho esteja sendo pregado se a obra substitutiva de Cristo não estiver sendo declarada e a fé em Cristo e sua obra não estiver sendo invocada.

SOLA GRATIA: A Erosão do Evangelho A Confiança desmerecida na capacidade humana é um produto da natureza humana decaída. Esta falsa confiança enche hoje o mundo evangélico – desde o evangelho da auto-estima até o evangelho da saúde e da prosperidade, desde aqueles que já transformaram o evangelho num produto vendável e os pecadores em consumidores e aqueles que tratam a fé cristã como verdadeira simplesmente porque funciona. Isso faz calar a doutrina da justificação, a despeito dos compromissos oficiais de nossas igrejas.

A graça de Deus em Cristo não só é necessária como é a única causa eficaz da salvação. Confessamos que os seres humanos nascem espiritualmente mortos e nem mesmo são capazes de cooperar com a graça regeneradora.

Tese 3: Sola Gratia

Reafirmamos que na salvação somos resgatados da ira de Deus unicamente pela sua graça. A obra sobrenatural do Espírito Santo é que nos leva a Cristo, soltando-nos de nossa servidão ao pecado e erguendo-nos da morte espiritual à vida espiritual.

Negamos que a salvação seja em qualquer sentido obra humana. Os métodos, técnicas ou estratégias humanas por si só não podem realizar essa transformação. A fé não é produzida pela nossa natureza não-regenerada.

SOLA FIDE: A Erosão do Artigo Primordial A justificação é somente pela graça, somente por intermédio da fé, somente por causa de Cristo. Este é o artigo pelo qual a igreja se sustenta ou cai. É um artigo muitas vezes ignorado, distorcido, ou por vezes até negado por líderes, estudiosos e pastores que professam ser evangélicos. Embora a natureza humana decaída sempre tenha recuado de professar sua necessidade da justiça imputada de Cristo, a modernidade alimenta as chamas desse descontentamento com o Evangelho bíblico. Já permitimos que esse descontentamento dite a natureza de nosso ministério e o conteúdo de nossa pregação.

Muitas pessoas ligadas ao movimento do crescimento da igreja acreditam que um entendimento sociológico daqueles que vêm assistir aos cultos é tão importante para o êxito do evangelho como o é a verdade bíblica proclamada. Como resultado, as convicções teológicas freqüentemente desaparecem, divorciadas do trabalho do ministério. A orientação publicitária de marketing em muitas igrejas leva isso mais adiante, apegando a distinção entre a Palavra bíblica e o mundo, roubando da cruz de Cristo a sua ofensa e reduzindo a fé cristã aos princípios e métodos que oferecem sucesso às empresas seculares.

Embora possam crer na teologia da cruz, esses movimentos a verdade estão esvaziando-a de seu conteúdo. Não existe evangelho a não ser o da substituição de Cristo em nosso lugar, pela qual Deus lhe imputou o nosso pecado e nos imputou a sua justiça. Por ele Ter levado sobre si a punição de nossa culpa, nós agora andamos na sua graça como aqueles que são para sempre perdoados, aceitos e adotados como filhos de Deus. Não há base para nossa aceitação diante de
Deus a não ser na obra salvífica de Cristo; a base não é nosso patriotismo, devoção à igreja, ou probidade moral. O evangelho declara o que Deus fez por nós em Cristo. Não é sobre o que nós podemos fazer para alcançar Deus.

Tese 4: Sola Fide

Reafirmamos que a justificação é somente pela graça somente por intermédio da fé somente por causa de Cristo. Na justificação a retidão de Cristo nos é imputada como o único meio possível de satisfazer a perfeita justiça de Deus.
Negamos que a justificação se baseie em qualquer mérito que em nós possa ser achado, ou com base numa infusão da justiça de Cristo em nós; ou que uma instituição que reivindique ser igreja mas negue ou condene sola fide possa ser reconhecida como igreja legítima.

SOLI DEO GLORIA: A Erosão do Culto Centrado em Deus Onde quer que, na igreja, se tenha perdido a autoridade da Bíblia, onde Cristo tenha sido colocado de lado, o evangelho tenha sido distorcido ou a fé pervertida, sempre foi por uma mesma razão. Nossos interesses substituíram os de Deus e nós estamos fazendo o trabalho dele a nosso modo. A perda da centralidade de Deus na vida da igreja de hoje é comum e lamentável. É essa perda que nos permite transformar o culto em entretenimento, a pregação do evangelho em marketing, o crer em técnica, o ser bom em sentir-nos bem e a fidelidade em ser bem-sucedido. Como resultado, Deus, Cristo e a Bíblia vêm significando muito pouco para nós e têm um peso irrelevante sobre nós.
Deus não existe para satisfazer as ambições humanas, os desejos, os apetites de consumo, ou nossos interesses espirituais particulares. Precisamos nos focalizar em Deus em nossa adoração, e não em satisfazer nossas próprias necessidades. Deus é soberano no culto, não nós. Nossa preocupação precisa estar no reino de Deus, não em nossos próprios impérios, popularidade ou êxito.

Tese 5: Soli Deo Gloria

Reafirmamos que, como a salvação é de Deus e realizada por Deus, ela é para a glória de Deus e devemos glorificá-lo sempre. Devemos viver nossa vida inteira perante a face de Deus, sob a autoridade de Deus, e para sua glória somente.

Negamos que possamos apropriadamente glorificar a Deus se nosso culto for confundido com entretenimento, se negligenciarmos ou a Lei ou o Evangelho em nossa pregação, ou se permitirmos que o afeiçoamento próprio, a auto-estima e a auto-realização se tornem opções alternativas ao evangelho.

Fonte: Declaração de Cambridge

Só para relembrar e reafirmar a nossa fé!

domingo, 10 de maio de 2009

Provérbios 31


Para todas as mães: Um feliz dia das mães! Que o Senhor abençoe e proteja todas as mães do mundo inteiro!!! Provérbios 31 um lindo poema para as mulheres mais corajosas do mundo: As mães!!!

Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.
O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo.
Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.
Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos.
Como o navio mercante, ela traz de longe o seu pão.
Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas.
Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos.
Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços.
Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite.
Estende as suas mãos ao fuso, e suas mãos pegam na roca.
Abre a sua mão ao pobre, e estende as suas mãos ao necessitado.
Não teme a neve na sua casa, porque toda a sua família está vestida de escarlata.
Faz para si cobertas de tapeçaria; seu vestido é de seda e de púrpura.
Seu marido é conhecido nas portas, e assenta-se entre os anciãos da terra.
Faz panos de linho fino e vende-os, e entrega cintos aos mercadores.
A força e a honra são seu vestido, e se alegrará com o dia futuro.
Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua.
Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça.
Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva.
Muitas filhas têm procedido virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente!
Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao SENHOR, essa sim será louvada.
Dai-lhe do fruto das suas mãos, e deixe o seu próprio trabalho louvá-la nas portas. (Provérbios 31 10:31)

sexta-feira, 1 de maio de 2009

Sinais do fim


O que vemos hoje é um bombardeio de sinais que Jesus disse que aconteceria. É realmente incrível e assustador ver que está acontecendo. Devemos ficar atentos, pois é no hoje e no agora que o inimigo trabalha. Não nos esqueçamos que ele também tentou Cristo de várias maneiras, e que nós pobres pecadores somos nada diante da grandeza e da santidade de Yahweh. Temos que ter sabedoria, pois este mundo todo jaz no maligno. Vamos então nos posicionar como bons sentinelas, nos revestir de toda a armadura de Deus e vigiar a torre, para que não sejamos abatidos pelos dardos de Satanás.

sábado, 18 de abril de 2009

Por que você acredita ser tão importante entender que, com relação à salvação, Deus nos escolheu primeiro?


Porque Deus pretende ter toda a glória pela nossa salvação. Precisamos conhecer Aquele em quem temos confiado e o motivo de confiarmos Nele. Deixe-me fazer duas obervações a respeito disso.

A segunda observação: precisamos saber como fomos salvos. Nós nascemos não de sangue, nem do homem, nem da vontade humana – nascemos de Deus. Isto é, viemos a ser pessoas espiritualmente vivas por causa Deus. Estávamos mortos, de acordo Efésios 2, e agora estamos vivos juntos com Deus – pela graça fomos salvos.

Graça é o trabalho soberano pelo qual Deus fala ao cadáver da nossa própria vida espiritual e diz: “Lázaro, vem para fora”, e nós levantamos da morte; ou “John Piper, vem para fora!”, e somos trazidos à existência. Precisamos saber disso para que possamos descansar na soberania de Deus na nossa salvação. É assim que somos salvos! Nós não despertamos da morte por nós mesmos, de alguma forma. Nós não criamos, de alguma forma, do nada, afeições espirituais. Deus fez isso por nós, o que nós leva à primeira observação: Ele pretende ser glorificado por tudo isso.

Deus quer ser conhecido por tudo o que Ele tem feito e por tudo o que Ele é. Não daremos a Ele todo o louvor e glória que Ele deveria receber se não reconhecermos o que Ele tem feito por nós. Por isso, creio que é realmente importante que ensinemos às pessoas como elas realmente foram salvas, mesmo que elas não entendam completamente como foram salvas, pois queremos que elas comecem – agora melhor do que nunca – a louvar, honrar e confiar em Deus por tudo o que Ele fez, e não apenas por parte disso.

John Piper

Tradução: Saulo Rodrigo do Amaral

terça-feira, 14 de abril de 2009

RAIO X DE JOÃO 14


Do capítulo 14 ao 16 do evangelho de João, Jesus está tentando preparar Seus discípulos com palavras de conforto com relação à Sua despedida, para que quando acontecesse, eles estivessem confortados pelos acontecimentos que sucederiam àquela hora.

Quando Jesus explica aos Seus discípulos que estava para partir e que iria preparar lugar para os Seus, acrescentou: "Vós sabeis o caminho para onde vou". Todos estavam um tanto entristecidos e a cada hora que se passava maior tristeza lhes invadia o coração. Tomé teve uma certa dificuldade em compreender as palavras do Mestre com relação a Sua partida. "Não sabemos para onde vais; como saber o caminho?" (v.5).

A resposta do Mestre era evidente. Não há outro meio de se chegar até ao Pai se não for por intermédio do Filho do Homem. Alguns tentam introduzir um segundo mediador entre Deus e o homem: "Pede a mãe que o Filho atende", assim dizem os católicos. Já um grande número de cristãos evangélicos e uma maioria dos Adventistas do Sétimo Dia, entendem que existe uma terceira pessoa chamada Espírito Santo que intercede por nós diante do Pai. Entretanto, a Palavra é fiel em dizer que "há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem" (I Timóteo 2:5); "E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos" (Atos 4:12).
Jesus, com ternura, responde a Tomé, "Eu sou o caminho a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai se não por Mim" (v. 6).
Felipe também, atônito, Lhe faz um pedido: "Mostra-nos o Pai" (v.8)
Aqui Jesus expõe toda a Sua intimidade de relacionamento com Seu Pai, pois, diz Ele, que até mesmo as palavras que falava, não as dizia por Sua própria vontade, mas o próprio Espírito do Pai que habitava nEle O impulsionava a dizê-las, e todo aquele que permanecer em Cristo também falará impulsionado pelo mesmo Espírito: "E, quando vos entregarem, não cuideis em como ou o que haveis de falar, porque, naquela hora, vos será concedido o que haveis de dizer, visto que não sois vós os que falais, mas o Espírito de vosso Pai é quem fala em vós" (Mateus 10:19 e 20); e também fará coisas grandiosas como fazia o Filho; e até mesmo maiores do que as que Ele fazia. Da mesma forma que o próprio Mestre havia dito que ninguém poderia ir ao Pai se não fosse por Seu intermédio, assim os remete ao mesmo pensamento de intercessão; tudo seria feito através dEle, até mesmo nossa petição ao Céu deveria ser feita em Seu nome: "E tudo quanto pedirdes em Meu nome, isso farei, a fim de que o Pai seja glorificado no Filho" (v. 13). Isso contradiz algumas pessoas que fazem suas preces em nome de três pessoas da Trindade.

Jesus Promete Outro Consolador

"E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco" (v.16)
Outro Consolador - O grego nos informa que a palavra traduzida aqui como 'outro' é 'allos'. Significa 'outro do mesmo tipo', ao contrário de 'heteros', que significa 'outro de outro tipo'".
Vamos entender melhor. Suponhamos alguém esteja com sede e uma outra pessoa lhe ofereça um copo de água, e lhe pergunta: "quer outro?", isto quer dizer allos - outro do mesmo tipo - outro copo de água; não é heteros, que seria uma outra substancia liquida qualquer.
Por esta razão Jesus diz aos seus discípulos: "Não vos deixarei órfãos, voltarei para vós outros" (v. 18).
Paira uma questão no ar - Será que os discípulos entenderam que o Mestre estava falando que o Parakletos era Ele mesmo que voltaria e Se manifestaria a eles, ou será que entenderam que se tratava de uma outra pessoa em substituição ao Senhor Jesus?
Verifiquemos que no verso 21 Jesus já havia dito aos discípulos que se tratava dEle mesmo; que Ele mesmo se manifestaria àquele que O obedecesse e O amasse. Mas houve uma certa dúvida de como isso aconteceria. Como seria isso possível - que Ele iria, mas voltaria?
Vejamos o que nos diz a Palavra: "Disse-lhe Judas, não o Iscariotes: Donde procede, Senhor, que estás para manifestar-te a nós e não ao mundo?"

Vamos fazer uma breve análise sintática da sentença acima, na pergunta de Judas:
Para fazer essa análise, o melhor seria transformar a interrogativa em uma declarativa na estrutura sintática:
Senhor, que estás para manifestar-te a nós e não ao mundo procede donde.

"Senhor" - vocativo do sujeito.
"que estás para manifestar-te e não ao mundo" – sujeito oracional – oração subordinada substantiva subjetiva
"procede" - verbo intransitivo (mas neste caso é transitivo circunstancial porque apesar de ser seguido por expressão que indica local – donde - ele procura uma procedência [de onde vem, de onde provém]) referente ao "PARAKLETOS".
"Donde" - preposição de + advérbio de lugar onde (normalmente seria adjunto adverbial de lugar, mas neste caso é o objeto indireto circunstancial do verbo transitivo circunstancial acima, ou seja, lugar de onde provém o “que estás para manifestar-te a nós e não ao mundo”)
Assim sendo, fica entendido:
"Disse-lhe Judas, não o Iscariotes: Donde procede (O PARAKLETOS), Senhor, que (TU) estás para manifestar-TE a nós e não ao mundo?".

Analisando
Se Jesus estivesse falando sobre uma outra pessoa e Judas assim entendesse, o verbo "estar" estaria na terceira pessoa do singular (ele está) e não na segunda pessoa do singular (tu estás); e o verbo manifestar estaria acompanhado de um pronome SE, da terceira pessoa do singular e não TE, da segunda pessoa do singular que faz referência a Ele mesmo.
No verso 23 Jesus então explica a Judas que se alguém O amar guardará a Sua palavra e será amado pelo Pai; e ambos virão e farão morada nele.
Ambos é a referência de Deus, em Gênesis, para Elohim - o Espírito Santo de Deus que pairava sobre a face das águas.
Já que entendemos que o nosso corpo é templo do Espírito Santo (I Cor. 3:16), então ambos habitarão nosso corpo. Fica mais fácil, agora, de entender Romanos 8:9-11; "Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se, de fato, o Espírito de Deus habita em vós. E, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. Se, porém, Cristo está em vós o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito é vida, por causa da justiça. Se habita em vós o Espírito daquele que ressuscitou a Jesus dentre os mortos, esse mesmo que ressuscitou a Cristo Jesus dentre os mortos vivificará também o vosso corpo mortal, por meio do Seu Espírito, que em vós habita".
No verso 24 novamente Jesus afirma que era o Pai quem habitava nEle e quem Lhe comunicava o que havia de dizer e reafirma que os próprios discípulos, aqueles a quem O amassem e fizessem a Sua vontade, a esses o Pai lhes enviaria o Espírito Santo, o Consolador e, também habitando neles, seriam instrumentos e porta-vozes do Pai. E no verso 28 Jesus reitera o que estava dizendo a Judas sobre Si, como o que iria e voltaria para estar junto deles: "Ouvistes que Eu vos disse: vou e volto para junto de vós. Se Me amásseis, alegrar-vos-íeis de que Eu vá para o Pai, pois o Pai é maior do que Eu".
Sabemos que Deus não vive em nós em Sua forma corporal, porém, Sua presença está entre nós. Embora não possamos vê-Lo, podemos senti-Lo, sentir o Seu poder e Sua presença, Sua atuação. Foi isto o que Ele prometeu em Sua palavra. Este é o verdadeiro significado da vida eterna: Conhecer de maneira muito especial o verdadeiro Deus (O Pai), e viver um relacionamento pessoal com Ele como o único Deus verdadeiro; e conhecer e viver íntima comunhão com Seu Filho, Jesus Cristo. "E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste" (João 17: 3)